Novo percurso

Exposições

ExpressÕes da arte moderna em SÃo Paulo

O acervo de arte do Palácio dos Bandeirantes está exposto em diversos ambientes do edifício. Para que o visitante possa conhecer esse patrimônio público, estão reunidas, no andar térreo, algumas das mais significativas peças da coleção de arte moderna brasileira, de imenso valor para a História da Arte.

O percurso de visitação explora quatros rotas da produção artística do período, destacando-se o contexto artístico-cultural em São Paulo mesmo antes da chegada das vanguardas modernas até a década de 1970, representada por algumas obras mais tardias.

A primeira procura mostrar, por meio de pinturas conhecidas como “acadêmicas”, o choque cultural entre o ambiente ultraconservador que a cidade ainda vivia antes da década de 1920 e o novo modo de pensar da sociedade com a revolução das artes plásticas.

Na segunda, estão expostas obras da década de 1920 que evidenciam as novas técnicas e formas de expressão dos modernistas dos primeiros anos, tendo como ponto de referência a Semana de Arte Moderna, de 1922, no Theatro Municipal de São Paulo.

Já a terceira apresenta a produção artística da geração de 1930/40, com destaque para a presença de artistas imigrantes, ou descendentes de imigrantes, e de outros que se organizaram em grupos na capital paulista, como o Grupo Santa Helena.

A quarta rota do percurso traz um debate muito relevante nas artes plásticas, no contexto da modernidade nos anos 1950: ser moderno era expressar-se de forma abstrata, e não mais figurativa. Convivem, assim, as paisagens, os retratos e as cenas de gênero com a geometria abstrata.