Em atendimento à legislação eleitoral, os demais conteúdos deste site ficarão
indisponíveis de 2 de julho de 2022 até o final da eleição estadual em São Paulo.

Loading...
Arte Sacra nos Palácios do Governo – Aquisição, Conservação, Exposição

Histórico de exposições permanentes, temporárias e itinerantes

EM CARTAZ | 2020 | 2019 | 2018 | 2017 | 2016 | 2015 | 2014 | 2013 | 2012 | 2011 | 2010 | 2009 | 2008 | 2007

Arte Sacra nos Palácios do Governo – Aquisição, Conservação, Exposição
Palácio dos Bandeirantes, de 23 de janeiro a 11 de março de 2012

A coleção de arte dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo possui cerca de 400 obras sacras – destituídas de sua função religiosa original –, dentre elas, objetos litúrgicos em prata, móveis de sacristia, balaustradas, fragmentos, talhas, bancos de igreja, oratórios, imaginária e uma expressiva série de pinturas cusquenhas. Além das diferentes tipologias, o acervo de arte sacra apresenta uma grande diversidade de estilos artísticos, procedências e períodos, do século XV ao XX.

A aquisição da maioria dessas peças pelo Governo do Estado teve início em 1970, ocasião em que foi constituído um grupo de especialistas para selecionar as raras obras de arte que integram essas coleções, conforme os padrões da época, quando era comum a escolha de arte sacra antiga, especialmente quadros cusquenhos de temas religiosos, para ambientar as residências. No entanto, algumas das mais antigas são originárias do Palácio dos Campos Elíseos (sede administrativa de 1921 a 1965).

As obras adquiridas na década de 1970 e que, até aquele momento, ambientavam o Palácio Boa Vista, em Campos do Jordão, foram reunidas, em 1989, na Capela de São Pedro, Apóstolo – anexa ao Palácio e então inaugurada pelo Governo de São Paulo –, com a intenção de abrigar esse valioso conjunto de obras religiosas na sacristia.

Para esta mostra, foram adotados critérios de seleção de variedade e peculiaridade das obras, de modo a destacar os diferentes períodos artísticos a que pertencem e as características particulares de seus locais de origem, seguindo as influências estéticas das respectivas ordens religiosas.

Dedicamos um espaço especial nesta exposição para mostrar o trabalho de conservação preventiva e restauro desenvolvido pela Curadoria do Acervo Artístico-Cultural do Estado de São Paulo. Esta ação visa difundir o processo e os resultados alcançados, os quais promovem condições adequadas de acessibilidade ao patrimônio público.

Dessa forma, possibilita-se ao visitante do Palácio dos Bandeirantes a oportunidade de conhecer alguns núcleos da coleção de arte sacra e de perceber seus valores estético, histórico e religioso.

Ana Cristina Carvalho
Curadora do Acervo Artístico-Cultural dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo

Governo do Estado de SP