Em atendimento à legislação eleitoral, os demais conteúdos deste site ficarão
indisponíveis de 2 de julho de 2022 até o final da eleição estadual em São Paulo.

Loading...
Tailândia – A Função Social da Arte

Histórico de exposições permanentes, temporárias e itinerantes

EM CARTAZ | 2020 | 2019 | 2018 | 2017 | 2016 | 2015 | 2014 | 2013 | 2012 | 2011 | 2010 | 2009 | 2008 | 2007

Tailândia – A Função Social da Arte
Palácio dos Bandeirantes, de 11 a 29 de agosto de 2010

A exposição “Tailândia – A Função Social da Arte” integra o projeto “Heranças Culturais”, realizado pela Curadoria do Acervo Artístico-Cultural dos Palácios do Governo de São Paulo desde 2007, que objetiva apresentar obras que refletem as tradições artísticas e as particularidades do patrimônio cultural de diversos países.

A Tailândia, país localizado no sudeste asiático, situado entre a Indochina e a Península Malaia, tem como sistema de governo a monarquia constitucional, na qual o primeiro ministro é o chefe do governo e o monarca é o chefe do Estado.

A mostra apresenta objetos artísticos e peças manufaturadas tailandesas que se originam do importante trabalho de resgate e preservação do patrimônio material e imaterial do povo tailandês feito pela Rainha Sirikit. Por meio da Fundação de Apoio de Sua Majestade, foram criados centros localizados nos palácios e nas diversas províncias da Tailândia, inclusive em regiões de difícil acesso, que oferecem cursos e oficinas para o ensino de técnicas tradicionais dos processos artesanais e artísticos característicos de cada região.

Utilizando-se de matérias-primas e elementos locais, são oferecidas oficinas de cestaria de bambu, juta e sisal, pintura em cerâmica, urdimento de tecidos em algodão, técnicas especiais de tingimento da seda, entalhe em madeira, bordado, escultura, flores artificiais, ourivesaria e marchetaria.

Desde 1976, o programa, voltado para as comunidades de baixa renda, preserva fazeres e técnicas cujos segredos guardados por gerações teriam desaparecido se não fosse a intervenção do projeto social da Rainha Sirikit. Além da conservação da herança cultural, o projeto promove ocupação e renda para milhares de jovens tailandeses, impulsionando o desenvolvimento da economia local e, especialmente, trazendo os jovens que saíram para os centros urbanos de volta às regiões agrícolas.

Os trabalhos reunidos nesta exposição, pertencentes à Embaixada e ao Consulado da Tailândia, mostram a delicadeza de detalhes das peças trançadas em cestaria com suas formas minúsculas e geométricas; a rica estamparia da seda e as cores intensas dos tecidos tingidos; o trabalho de entalhe minucioso nas esculturas de temas predominantemente religiosos – tendo o budismo como principal religião; e a pintura de cenas do cotidiano. Dotadas de forte simbologia, as peças revelam aspectos da cultura tailandesa, como as figuras que reproduzem as lendas do Ramayana, um conto religioso de origem hindu e uma das obras-primas da literatura tailandesa, ou mesmo a miniatura em madeira de uma casa tailandesa – a “casa espírito” –, influência de crenças tradicionais em espíritos ancestrais que vivem nas casas.

Desse modo, o Governo do Estado de São Paulo acolhe, no Palácio dos Bandeirantes, estas peças que evidenciam não somente a herança cultural do país dos templos e palácios e da saborosa culinária, mas, especialmente, revelam novas possibilidades de preservação do patrimônio artístico-cultural e da função social da arte.

Ana Cristina Carvalho
Curadora do Acervo Artístico-Cultural dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo

Governo do Estado de SP